top of page

A cozinha

Cada vez mais existem pessoas que baseiam sua alimentação em aplicativos de entregas, comidas congeladas para o mês, restaurantes e cozinhas colaborativas e passam cada vez menos tempo em casa preparando comida, tanto pela rotina quanto pela falta de interesse. Isso defende a arquiteta Anna Puigjaner quando diz que alguns serviços domésticos são trabalhos externos que devem ser remunerados.

Ainda que as cozinhas tenham sido um centro de reunião de muitas famílias por conta de diversos elementos, como o calor do fogo, o cheiro da comida sendo preparada, ser o espaço onde se faz as refeições em conjunto e tudo mais, o estilo de vida contemporâneo tem outras formas de ritualizar. Mesmo que as cozinhas não desapareçam elas podem se transformar em galerias de arte, por isso foi proposto um painel artístico inspirado nos jardins de Inhorim, com uma longa bancada para preparar drinks e petiscos e abrigar os convidados em banquetas ao redor do fogão que torna a atividade de preparar comida uma função social.

Dentro desse pensamento as escolhas estéticas também viram uma função para o ambiente, pois elas vão refletir ideais e conceitos que criam uma ambientalidade nas cozinhas, sendo assim, os revestimentos são outro elemento que podem passar por uma grande evolução dentro desses espaços de produção. As cores e texturas dos revestimentos propõem diferentes percepções para ambientes diferentes com as mesmas funções e isso pode importar muito quando pensamos que a cozinha é, também, um espaço social da casa. As pastilhas douradas com puxadores de baús nos armários vermelhos criam uma paleta intensa e vibrante para essa cozinha que, além de prática e dinâmica, tinha a proposta de ser teatral.

A evolução dos espaços de morar pode até ser lenta, porém passamos de cavernas para castelos e apartamentos estúdios em alguns milhares de anos, ainda que a extinção da cozinha possa ser algo completamente impensável para a nossa sociedade, ou ainda uma possibilidade nova para os pensadores mais radicais, é inegável que os materiais, as texturas e os processos que pensamos para construir um ambiente evolui com muito mais rapidez Portanto o que faz sentido hoje pode não ser muito cômodo em alguns anos e é isso que Anna defende em seu trabalho, seja você um chef de cozinha que preza por ter eletrodomésticos profissionais e criar um ambiente onde o preparo da comida seja o verdadeiro espetáculo, ou a pessoa que prefere uma cozinha branca e minimalista com tudo em seu lugar e sem excessos estéticos.A cozi


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A varanda

Os tecidos

bottom of page